30.3.05

CINEMATOGRÁFICAS 5

_1_

"Herói" é vítima de suas próprias qualidades.

Porque é um assombro visual. Porque a direção de arte e a direção de fotografia e as coreografias de luta e os efeitos visuais que as possibilitam são estupendos.

Porque é mesmerizante, sim, quase todo o tempo.

E por isso mesmo acaba esvaziando-se, e bastando-se em si. Não há uma trama que solidifique e amalgame tanta beleza. Longe de ser um belo gratuito e somente artificioso, acaba por ser um belo espetacularizante.

É bom, mas a sensação é a de falta. Ou excesso.

_2_

"Jogo Subterrâneo" soterra uma premissa interessante e deixa espalhadas pelo caminho algumas boas idéias.

Apesar da sempre insuspeita Maria Luisa Mendonça, a trama gira em falso, os personagens giram em falso. E o que poderia ser proposta - e que pode até ter sido - resulta com a aparência de malogro.

Fica uma frustração. Porque o espectador torce pelo filme, quer que ele dê certo. Mas não dá. E o que existe de bom pode até saltar aos olhos, na boa vontade da torcida.

Mas poderia ter sido um grande filme.

Um comentário:

mariana bastos, aquela mesma. disse...

Estou sentindo o autor ficar preguiçoso.
Castigo núm 1: Diminuição imediata de visitas ao blog.