27.1.06

veja mais uma

Que a projeção digital é uma VERGONHA e desconfigura COMPLETAMENTE a fotografia dos filmes, isso já é sabido por quem aprecia cinema e possui um cérebro.

Se ela possibilita um barateamento dos lançamentos, anulando a ditadura da película, isso não quer dizer que ela deve ser usada sem critério.

Exibir digitalmente um filme captado em mídia digital parece lógico e coerente com a premissa de baixo orçamento que rege a produção nesse formato.

Mas aniquilar a imagem de um filme como FREE ZONE, captado em 35mm, não é justificável sob nenhum ponto de vista. Se não há como lançá-lo em CINEMA, assuma-se, de uma vez por todas, que se está promovendo uma sessão de DVD coletiva.

Sim, porque é disso que se trata uma sala de cinema com projeção digital - com o diferencial que o dvd, no mais das vezes, mantém a qualidade da imagem.

Se não há como retroceder, já que os exibidores fazem-se de cegos e acreditam na qualidade do procedimento, o MÍNIMO que poderia ser feito era avisar CLARAMENTE o público, inclusive em guias de programação de jornais.

E o DIREITO DE CONSUMIDOR, de fato, seria um ingresso mais barato, já que não se trata, mesmo, de uma sessão de CINEMA.

E, depois, não se entende por que a frequencia de público cai e porque as pessoas preferem ficar em casa, vendo dvds em suas televisões gigantes...

3 comentários:

paulamanzo disse...

escreve pro jornal rafito.

caroline leone disse...

Ridícula a situação.
A ABC está caindo matando nos caras da RAIN.
Um absurdo total, e as bruxas já estão soltas.
Eu tb to meida no meio. Quer entrar na briga?!?!? Quem sabe não conseguimos mudar algumas coisa?!?!

mandyfrie4264257331 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.